Fechando Ciclos

Já teve amizades em que você fazia de tudo pela pessoa e com o tempo foi sentindo que, mesmo assim, ela foi se distanciando? Eu tinha a tendência de ir atrás da pessoa, conversar e fazer o meu máximo que para que a amizade não acabasse, mesmo que fizesse mau pra mim. E sabe o que acontecia? Sempre acabava.

Até que a semana passada eu decidi colocar um ponto final em algumas amizades tóxicas e finalmente entendi a questão: existem pessoas que passam pela nossa vida e nos ensinam alguma lição porém, elas são só um capítulo e não o livro inteiro. E quanto mais tentamos encaixar aquelas pessoas que “não existem mais” nas pessoas que vemos, mais sofrimento causamos a nós mesmos. Para que novas coisas aconteçam, temos que fechar os ciclos.

Isso não significa jogar fora o nosso passado, mas se desapegar de coisas que não fazem mais sentido no presente e deixar ir pessoas que não querem mais fazer parte da nossa vida, apesar dos nossos esforços em querer deixar elas guardadas dentro da caixinha do nosso coração, por puro egoísmo.

Devemos aprender uma lição com as estações do ano, a natureza está em constante mudança e isso é ótimo porque a cada estação renovamos as nossas energias. Então porque evitamos fazer o mesmo? Há coisas que nos trouxeram alegria, só que hoje não tem mais espaço na nossa vida. Precisamos aprender a parar de colocar vírgula onde é ponto final, sem culpa, afinal o final também é uma coisa boa.

Tudo isso era pra te dizer Queen, que esse foi o meu último conselho de amiga pra você. Diferente dos outros posts, esse não é um post de até logo. Sempre voltaria aqui para relembrar uma parte bonita da minha vida, que me rendeu amizades e lindas recordações. Agradeço de coração a cada umas das mais de 10.613 pessoas de 45 países diferentes que passaram por aqui nesses 5 anos de blog.

Me despeço de vocês com a sensação de que fiz o meu melhor, com o peito transbordando de alegria, e ao mesmo tempo desejo que você também construa algo do que possa se orgulhar, que te dê satisfação e que se um dia precisar “fechar o ciclo”, que te deixe com a sensação de “Eu consegui!”

Sem mais, com carinho

Rainha Candace.

Adeus.

Minha última música pra vc: Aperte o play e sinta a letra.

O que ninguém fala

“Somos amigos e vamos ser assim para sempre”, se abraçam, escutam a música “Canção da América” choram e na despedida prometem que a amizade nunca vai mudar.

Aí vêm a prova definitiva da amizade: O TEMPO.

Li uma vez a seguinte frase: “o tempo causa saudades, mas não esquecimento” o que concordo, até certo ponto, porque veja você: para que a amizade continue viva é preciso esforço, de ambas as partes, para que não passe o tempo e no final sejam somente duas pessoas relembrando dos “velho tempos” sem nada no agora que os una de verdade.

É mais ou menos, como reunião de família com “aquele seu tio” que fica relembrando histórias de 1.900 e antigamente que ninguém lembra mais. Ele faz o esforço pra voltar a ter a mesma “família unida” porém as pessoas ali já não são as mesmas. São estranho, que não se reconhecem mais. E aquele tempo que “era em família” , se resume a pessoas com a cabeça baixa atualizando loucamente o celular, porque não queriam estar ali.

Já aconteceu com vocês de uma “amizade bff” passar a simples conhecidos porque não tinham mais nada comum? Agora são como duas pessoas que se cruzam no metrô de São Paulo ás 18:00 horas da tarde no Brás. Não sabem nada um do outro, só que vão ter que compartilhar o mesmo espaço por alguns minutos. E o próximo passo é terminar a conversa com: “qualquer dia a gente marca”, “a gente se fala” ou “eu tô numa agora correria, mas a gente se vê” Quando na realidade as duas pessoas sabem que isso não vai acontecer. Que a amizade passou e o que ficou foi ser amistoso, igual se faz com qualquer vizinho do prédio quando estamos  juntos no elevador e começamos a falar sobre o tempo.

E pasmem, isso não acontece rapidamente. Um dia você vai estar andando por aí,  evitando pessoas que antes eram indispensáveis “no seu rolê”. Evitando visualizar mensagens de WhatsApp, ou aceitar pedidos de amizade no Facebook. Até que, em algum desses acontecimentos da vida, alguém casa ou morre o que torna ‘obrigatório’ uma reunião com os ex amigos e você já sai de casa com o discurso pronto: ” A gente precisa marcar qualquer coisa,  num dia desses… “

Transição capilar novamente

Quanco comecei o blog a alguns anos atrás,  o intuito  era compartilhar as minhas vivencias e receitas  de quem estava descobrindo o cabelo natural.

De  um ano pra cá, sai do meu país e tive que aprender a lidar com muita coisa nova, e uma dessas coisas foi perder meu cabelo por causa da água insalobre. O que com o passar o tempo fez meu cabelo quebrar MUITO e cair descontroladamente, Tive que fazer o primeiro  corte  porque minha cabeça estava cheia de buracos, e depois tive que fazer alguns outros, porque ele continuava caindo, e agora literalmente não tem mais o que cair rsrsrs. Agora compartilho algumas das coisas que estou aprendendo por passar pela Transição capilar pela segunda vez:

 

Tristeza por perder os cabelos

rainhacandace+cabelocrespo.jpg

Quando você corta os cabelos pela primeira vez, sabe que é uma decisão SUA e fica  imaginando o resultado quando o cabelo cresça etc. Pessoalmente, eu vivia com a tesoura na mão na minha primeira Transição. Mas quando  você já sabe como é o seu cabelo e precisa começar tudo outra vez, dá um desespero.

 

Comentários alheios

rainhacandace+cabelocrespo+fofoca.jpg

O que seria do mundo sem as pessoas sem-noção?  Os comentários são mais cortantes e sem tanta empatia, mas nada do que um sorriso acompanhado de um olhar: “Cuide da sua vida”, não resolva.

 

Espelhos

rainhacandace+espelho.jpg

-Olha o espelho!

-Vou pelo outro lado.

Tudo porque o reflexo do espelho não  te representa mais, pelo menos não nesse momento.

 

Vontade de Alisar

rainhacandace+alizar.jpg

No desespero de se (re)encontrar  passar pela cabeça voltar antes… aonde tudo começou. Porém percebe que é somente o desespero inicial e vai pra segunda fase…

 

Tranças, Box Braids e Cia.

rainhacandaceboxbraids-1.jpgSim! depois de algumas idas e vindas, geralmente acabamos indo pras tranças pra passar essa fase e esperar o cabelo crescer ou, se tiver força emocional vai aceitar o seu cabelo como está e aproveitar cada momento dele curtinho.

Essas foram alguns dos meus sentimentos, e vc também esta passando por isso? Deixe seu comentário.

 

Beijos da realeza.

São Vicente tem a primeira Loja Colaborativa na Região Continental

A união faz a força.

Foi pensando nessa frase que a empresária e universitária Diana Santos decidiu transformar o seu espaço (que antes era uma loja brechó) em uma Loja Colaborativa.

Este tipo de comércio é um modelo de negócio em que um estabelecimento comercializa produtos de diversas pessoas por meio de diferentes formas de relacionamento (fornecimento de produtos por meio de consignação ou locação do espaço).

No Brasil esse conceito foi trazido por três estudantes de marketing.

O conceito da loja nasceu na Europa, há aproximadamente 11 anos. Os espanhóis Jose e Sylvia Grabo, lançaram uma empresa com princípios colaborativos e uso criativo do excedente disponível no centro de Sevilha. Após o sucesso do comércio na Espanha, foi disseminado para Amsterdam (Holanda) e atualmente está em praticamente todo o mundo.

A praticidade do empreendimento tem propiciado o surgimento cada vez mais de lojas neste formato, cobrando apenas o aluguel de um box, local onde os produtos podem ser expostos ou um pequeno espaço.

O valor pode variar conforme o tamanho do box ou espaço locado e está incluído no custo de outros serviços, como o atendimento, comercialização e a divulgação dos produtos. O objetivo comum de uma loja colaborativa é então vender tais produtos e com isso agregar diversidade de peças de moda, arte, decoração, cultura e até mesmo de gastronomia, entre outros.

Mais informações:

Danni do Vale (13) 981805592

valedodanni@gmail.com

 

Rainhacandace+lojacolaborativa

Novos- Velhos Costumes Chilenos

Hello Queens e Kings!

Espero que esteja tudo bem com vocês.

Hoje resolvi dividir cinco costumes de Santiago, Chile, que são diferentes do Brasil (pelo menos de Sampa).

1) Toda pessoa mais velha é Tio ou Tia.

Como sinal de respeito, não importa se ele só tem cinco anos a menos que você: Te chamará de Tío. No começa te assusta um pouco e parece que você envelheceu uns 50 anos.

2) Você deve colocar o “Adereço” na comida.

A única coisa que me vinha a mente quando me perguntavam de adereço era nas notas das escolas de Samba
Rsrsrs. Mas aqui “adereço” se refere ao tipo de tempero que vai colocar na comida.

3) Quando estacionar a bicicleta, leve o banco.

Sim, eu sei, é muito estranho. As pessoas estacionam com cadeado as bicicletas e, ainda assim, tiram o banco pra garantir que ninguém vai levar.

4) Tirar “a palta” da comida é um sacrilégio.

É o seu prato, pode estar almoçando, jantando ou simplesmente fazendo uma boquinha em algum boteco da vida. Se você esqueceu de pedir pra tirar a Palta,( um tipo de abacate), na hora do pedido: Já era colega. Aconselho que não faça isso quando receber o prato. As pessoas vão te olhando, e o garçom, se for chileno, vai ficar te encarando com cara de poucos amigos.

5) Toda pessoa negra é haitiana.

Não importa de você veio do Brasil, dos Estados Unidos ou da Conchinchina, o Chile é um país que não teve muita mistura de raças, nem estava acostumado com estrangeiros até uns 3 anos atrás. O Governo fez um acordo com o Haiti e chegaram muitos haitianos por aqui, logo a conclusão geral é que todo mundo que é negro é haitiano.

Bônus: Por causa do que eu disse no ponto 5, eles também não estavam acostumados com casais interraciais, o que significa que se você vier por aqui com o seu marido ou sua esposa, forem de raças diferentes e decidirem passear fora da “zona turística” as pessoas ficarão te encarando na rua, no trem, no metrô etc.

Me conta: você mora fora do Brasil? Teve que se adaptar a algum costume diferente ?

Beijos da realeza.